NOTÍCIAS & ARTIGOS

Você já ouviu falar de Gestão Comportamental?


Um dos maiores desafios das empresas é a formação de equipes que tenham altos resultados!


Mas por que isso? A realidade é que uma das principais razões de ineficiência da equipe é a falta de aptidão para executar determinada tarefa e a desmotivação do colaborador.


Na maioria dos casos esses problemas aparecem porque o perfil daquele profissional não corresponde ao perfil necessário para aquela função! O bom gestor sabe que o autoconhecimento é capaz de auxiliar no direcionamento não só das atividades de sua empresa, mas também em todas as outras áreas pessoais, gerindo sua equipe de forma mais produtiva, levando-os ao alto desempenho, tendo uma maior capacidade de saber lidar com o outro e entendendo melhor seu jeito de ser.



A BUSCA POR RESPOSTAS PARA O COMPORTAMENTO HUMANO É ANTIGA


É sabido que desde os primórdios o homem tenta encontrar respostas para o comportamento humano, sendo por reflexões, seja por pesquisas ou mesmo observações. Os gregos por exemplo atribuíram ao fogo, à água, à terra e ao ar a influência ao comportamento humano, e mesmo antes de Cristo as associações do homem à outras criaturas viventes também foram feitas.


Temos também Hipócrates, conhecido como o pai da medicina ocidental que “propôs que o nosso temperamento é determinado pelo equilíbrio dos nossos fluidos corpóreos essenciais: se o nosso sangue predomina, somos "alegres" de temperamento; se a nossa bile é negra, somos "sombrios" de temperamento; se a nossa bile é amarela, somos "entusiásticos” de temperamento”.



AS FERRAMENTAS DE GESTÃO COMPORTAMENTAL


Passados os tempos, as respostas para o comportamento podem vir através de ferramentas conhecidas como testes de gestão comportamental.


Os Softwares, que não são testes psicológicos, são ferramentas que auxiliam as empresas a cortar custos e otimizar a produtividade da equipe, sendo um verdadeiro RAIO-X do que acontece com os profissionais.


No caso da educação, a mesma ferramenta é capaz de diagnosticar de forma altamente eficaz e rápida questões socioemocionais que influenciam na personalidade do aluno e, consequentemente, na sua relação com o processo de aprendizagem.


Ao aprender a lidar com um colega de trabalho é possível evitar conflitos que atrapalham o andamento do processo empresarial. As capacidades de mediação e de negociação podem ser facilmente convertidas em reações benéficas para a empresa.


Por vezes surgem surpresas desagradáveis no trabalho que revelam o melhor ou o pior dos profissionais envolvidos e manter o profissionalismo mesmo sob pressão é um requisito essencial na atual sociedade.



OS RESULTADOS ESPERADOS


Podemos apontar inúmeras possibilidades de resultados com os testes comportamentais, incluindo:


• Tendências comportamentais e onde estão agrupadas suas maiores habilidades e talentos

• Como o colaborador e/ou aluno constrói suas regras de conduta e quais são seus fatores motivadores

• Relacionamento Interpessoal

• Habilidades e necessidades básicas

• Ambiente de trabalho preferido e como se relaciona perante o mesmo

• Como lida com mudanças e com ambientes mais voláteis



MAS O QUE FAZER COM AS INFORMAÇÕES OFERECIDAS PELOS TESTES DE GESTÃO COMPORTAMENTAL?


Os líderes poderão discutir qual a melhor área de atuação do profissional e qual a melhor forma de lidar com ele para que sua performance seja adequada ao cargo que ocupa, conhecerá quais as influências que o ambiente de trabalho exerce enquanto desenvolve suas atividades e finalmente qual o perfil predominante, podendo ser um profissional comunicador, planejador, executor ou analista.


Ao saber de seu perfil, tanto o colaborador quanto o líder podem ter um aumento da satisfação na realização de suas funções.


Vale reforçar aqui que existem várias combinações possíveis para os perfis traçados, gerando personalidades singulares e percepções sobre o mundo que são bastante diferentes. Os comportamentos, necessidades, estímulos, emoções, forma de relacionamento e atividades que podem desempenhar com mais facilidade e tranquilidade são apontados e a partir de um bom feedback, o que antes era um problema torna-se o ponto inicial para a melhoria da equipe.


Um dos índices que podem ser avaliados através da ferramenta de análise de perfil comportamental é o Índice de flexibilidade (IF). Ele mede o quanto a pessoa pode mudar seu comportamento e com que facilidade pode fazê-lo. Além da atitude aponta com que facilidade a pessoa aceita e absorve novos conceitos e quebra de paradigmas, quando necessário.


Fernando Pessoa, por meio de um de seus pseudônimos, define bem a nossa relação com o meio em que convivemos: “Começo a conhecer-me. Não existo. Sou o intervalo entre o que desejo ser e os outros me fizeram, ou metade desse intervalo, porque também há vida... sou isso, enfim...” Álvaro de Campos


E aí, você já pensou em fazer esse teste para se conhecer melhor e também aplicar em sua empresa ou escola? Vale a pena pensar nisso!

©2018 por Aiakos Consultoria