NOTÍCIAS & ARTIGOS

Uma reflexão sobre Metodologias ativas: rompendo com as estruturas engessadas de ensino


Quem de nós não se lembra das feiras de ciências das escolas ou mesmo já organizou uma com sua turma?


Ou aquelas aulas de frações onde se leva uma pizza ou um bolo para que as partes sejam compreendidas?


Pois é, aprendíamos fazendo e também hoje levamos isso aos nossos alunos. A sensação de alegria ao ver um projeto realizado não se justifica somente pela prática! Isso vai além, pois faz com que se saia da zona de conforto para se debruçar em algo concreto.


A capacidade de inventar, criar, descobrir pode ser entendida como um talento dos que já nasceram com uma vocação para ciência, por exemplo, porém podemos proporcionar e incentivar essa capacidade a todos os nossos alunos e ao mesmo tempo contribuir para que desenvolvam as competências cognitivas básicas, sócioemocionais e digitais necessárias ao cidadão do século XXI.


Isso é chamado de Metodologias Ativas


Metodologias como essa vêm sendo chamadas de metodologias ativas e têm como principal característica proporcionar aos alunos oportunidades para que busquem soluções para problemas do mundo real, que sejam protagonistas de seu processo de aprendizado, pesquisem, trabalhem em equipe e com o auxílio dos professores, usando tecnologias digitais ou não, desenvolvam seus projetos.


Para se trabalhar com metodologias ativas, é fundamental estar disposto a romper com as estruturas engessadas de ensino.

Fechar os olhos para esse tipo de transformação não colabora para que os currículos atendam ao aluno que temos em nossas aulas hoje. É preciso inovar!


O aluno deve ser o Protagonista do seu próprio aprendizado


Porém é preciso lembrar que trabalhar com metodologias ativas não significa estar conectado à internet ou utilizá-la em sala de aula. Mais do que ensinar, os professores deverão orientar o aluno a ser protagonista do seu próprio aprendizado e isso pode ser realizado de maneiras infinitas.


A educação continuada e permanente em serviço para a atualização e complementação formativa dos professores se faz cada vez mais urgente para que possamos realmente transformar a educação do país!


Essa constatação não se deve a um juízo de valor sobre as formações iniciais dos cursos de pedagogia e das licenciaturas, mas porque a arte de ensinar exige uma constante atualização, requer empenho, dedicação, amor à profissão e um constante repensar das práticas pedagógicas.


As gerações mudam, os comportamentos sociais mudam, as sociedades se transformam constantemente, e promover aprendizagem no contexto dessas mudanças exige um processo continuo de formação.


Quer romper com as estruturas engessadas de ensino? Entre em contato com a Aiakos para saber como você e sua escola podem entrar no mundo do ensino disruptivo!

©2018 por Aiakos Consultoria